Como ter um playground infantil acessível em minha cidade?

playground de madeira ou plástico

Quem possui alguma limitação de movimento acaba muitas vezes sendo deixado de lado durante o processo de urbanização. A maioria dos projetos não são pensados para pessoas que possuem algum tipo de deficiência física e que não consiga se movimentar com maior liberdade.

A construção de um playground infantil nas cidades, por exemplo, é o tipo de iniciativa na qual essa questão, tão evidente em nossa sociedade, não pode ser deixada de lado. Saiba agora um pouco mais sobre esse assunto e como é possível construir um ambiente com maior acessibilidade para todos!

Por que construir projetos acessíveis?

O portador de necessidade especial ou mobilidade reduzida já se encontra limitado em diversas áreas da sua vida por conta da condição em si. O papel da sociedade nesse processo é garantir que essas pessoas tenham o máximo acesso a todos os serviços públicos e privados da forma mais igualitária possível. E, para alcançar esse objetivo, a construção de projetos acessíveis é de extrema importância.

A infância é uma fase da vida na qual mais queremos nos movimentar, e proporcionar o mínimo de lazer possível para essas crianças é um ato de humanidade. É preciso reconhecer que somos diferentes em diversos aspectos e, como diz a nossa Constituição Federal, tratar os desiguais dentro das suas desigualdades é papel e dever do Estado democrático.

Como instalar um playground infantil acessível?

E para fazer com que a teoria saia do papel, vamos agora te dar algumas dicas para criar um ambiente mais acessível para jovens e crianças.

1. Aposte em rampas

Quando se pensa em acessibilidade, imagina-se logo uma criança sentada em uma cadeira de rodas porém, essas rampas servirão para várias outras pessoas que usam outros dispositivos como andadores e bengalas, ajudando a todos.

Tenha o cuidado de analisar as normas adequadas encontradas na Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para construir rampas que tenham tanto a altura quanto a largura para garantir a segurança de todos.

2. Coloque corrimãos

Eles são importantes não só para as crianças e jovens com necessidades especiais como também para os idosos. Certifique-se de que eles estejam devidamente presos ao chão, já que a principal função deles é servir de apoio evitando possíveis acidentes.

Além do mais, eles podem até mesmo ser usados para estimular a movimentação sem ajuda dos dispositivos auxiliares, funcionando como um tipo de tratamento ou terapia.

3. Projete um ambiente livre

Quanto menos obstáculos houver no local, melhor. É preciso ter a certeza de que uma cadeira de rodas poderá circular entre os brinquedos e que também haja espaço para a transferência de um equipamento para outro com a ajuda de outra pessoa, caso seja necessário.

4. Pense na altura dos brinquedos

Vamos dar como exemplo uma cesta de basquete. Você acha que a altura convencional é a mais adequada para quem só pode brincar sentado? Não acha que a cesta estará muito acima do esperado e que isso pode dificultar o jogo? Pois bem, é necessário pensar em todos esses detalhes.

5. Use símbolos

Que tal colocar adesivos espalhados pelo parquinho para informar que o ambiente é um local acessível e seguro para quem tem limitações físicas? Eles podem ajudar, e muito, na hora de passar a informação mais adequada.

Conseguiu entender um pouco mais sobre como criar um playground infantil acessível e a grande importância dele? Então comente aqui quais são as suas impressões sobre o assunto e compartilhe a sua opinião!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo